Publicado mai 31, 2016

Vídeo: A reciclagem nunca para - Capacidade plena após um projeto de reforma

Sucata de alta qualidade e processada em larga escala da maneira mais eficiente. Esta é a busca da Belgian Scrap Terminal (BST) e onde ela dedica todos seus esforços. O que ocorre quando chega o momento de reformar máquinas que trabalham com a reciclagem de sucata metálica?

As pessoas sempre reciclaram coisas. Faz parte de nossa natureza. Hoje em dia, a reciclagem tornou-se uma necessidade para encontrar melhores formas de reutilizar os bens que usamos na vida moderna. A família que dirige a Belgian Scrap Terminal (BSC) conhece bem o negócio da reciclagem.

"Meu avô começou a vida coletando sucata nas ruas. Nos anos 1970, ele comprou sua primeira máquina para o pátio de Willebroek para aprofundar no negócio da sucata", diz Patrick Craenhals, proprietário e CEO da BST.

A família continuou aumentando e desenvolvendo a empresa. Em 1970 eles começaram a reciclar bens de consumo descartados e sucata industrial, que se transformam em matérias-primas reutilizáveis para clientes dos setores do aço e de não ferrosos. A BST tem seu próprio terminal no porto de Antuérpia (Kallo), de onde exporta materiais reciclados a clientes produtores de aço de todo o mundo.

O relacionamento da BST com a Metso tem também uma longa história. A Metso Lindemann tem sido uma marca de confiança para a BST já há algum tempo. A linha de negócio de Reciclagem de Metais da Metso oferece uma ampla gama de soluções para a fragmentação, compactação e separação de praticamente todos os tipos de sucata metálica. O objetivo sempre foi o desenho e a construção de equipamentos de primeira linha que ofereçam aos clientes a maior disponibilidade e que minimizem o tempo de inatividade. O catálogo de serviços abrange o ciclo de vida completo da planta.

Hora de fazer uma reforma

"Decidimos, depois de um estudo exaustivo, que estava na hora de fazer uma grande reforma da prensa tesoura de 1.250t", diz Craenhals

A prensa tinha sido instalada em 1993. Andreas Schenzer, chefe de Serviços Técnicos da Metso, resume a situação: "Sempre que utilizamos um metal para processar outros metais, ele sofrerá desgaste. Uma vez reformada, a máquina fica nova. E está pronta para mais 20 anos de operação".

O projeto de reforma para a BST foi uma combinação de três serviços oferecidos pela Metso: fornecimento de peças, especialistas da Metso trabalhando no site e o uso do novo centro de reparos da Metso em Düsseldorf, Alemanha. O projeto incluiu a reparação do cilindro da tesoura, cilindro do estampo, da tampa da prensa, do cilindro lateral, do cilindro do empurrador principal e do carro de facas de 16,5 toneladas. Na prática, isto significou manter a prensa em funcionamento com tecnologia de ponta baseada nas mais recentes tendências do setor.  

Vantagens do serviço integral do centro de reparos

Para a reforma da prensa da BST, o centro de reparos de Düsseldorf teve um papel fundamental ao longo do trabalho realizado no site. O centro de reparos da Metso oferece um serviço integral com garantia standard, desde a reparação de peças e componentes, tais como rotores de shredders, carro de facas e cilindros hidráulicos, a projetos de reforma completa de máquinas. No Brasil, a Metso também conta com um centro de serviços dedicado a reformas em nossa fábrica de equipamentos Sorocaba, interior de São Paulo.

No caso da BST, as peças foram levadas ao centro de Düsseldorf para que os técnicos da Metso fizessem o trabalho.

"O cliente viria até aqui para realizar inspeções de qualidade e, então, levaria as peças de volta para o site. E nosso pessoal no site faria a montagem", Schenzer, da Metso, descreve o processo.

O centro de reparos garante entregas pontuais, controle de qualidade e fiabilidade com a vantagem de estar próximo ao cliente.

"Em reformas seguimos os mesmos padrões de alta qualidade que utilizamos ao fabricar novos equipamentos", destaca Marcelo Farah, vice-presidente, Serviços de Reciclagem de Metais da Metso.

As necessidades de reparação de componentes são avaliadas em poucos dias após o recebimento em Düsseldorf.

A reciclagem continua – melhorando sempre

"Fazer todos os reparos necessários, trocar as facas e outras peças antigas requer 2 meses e meio de dedicação. Para nós é uma satisfação tê-los aqui e fazer um excelente trabalho", diz Craenhals, da BST, a respeito do trabalho conjunto com especialistas da Metso.

Nosso objetivo é alcançar a maior porcentagem possível de reciclagem e de recuperação de todos os metais. Conseguir obter mais dos processos com menos recursos é essencial dentro do panorama mundial atual do processamento de sucata metálica", diz Schenzer. E adiciona satisfeito: "A reciclagem nunca para".

Vídeos recentes

Produtos relacionados