Publicado nov 17, 2016

Video: Plantas móveis e com transmissão elétrica da Metso comprovam economia em britagens internacionais

A transportadora finlandesa Seinäjoen KTK tomou a decisão de expandir seu negócio nos setores de britagem e peneiramento em 2014 e está tendo experiências positivas com a linha de britagem e peneiramento de duplo estágio diesel-elétrico da Metso, que entrou em funcionamento em março de 2015. Desde essa época, aliás, a KTK tem britado e peneirado de forma econômica mais de 450 mil toneladas métricas de agregados com as novas plantas Lokotrack.

A KTK atende a região do sul de Ostrobótnia através de uma rede de membros que dispõe de cerca de 70 combinações de veículos adequados para as necessidades de construção. A empresa conta com uma dezena de colaboradores e trabalha estreitamente com a afiliada Kauhajoen KTK. “Primeiro compramos todos os agregados que necessitávamos de fornecedores externos. Entrar na área de produção de agregados é uma forma de garantir mais trabalho para nossos parceiros. Ao mesmo tempo, isso dá mais apoio ao nosso negócio e nos permite aumentar nossa participação no mercado”, diz Janne Kangas, da Seinäjoen KTK, enumerando as razões da decisão. Kangas é o responsável pelas operações de britagem.

Metso: parceria econômica

Kangas trabalhou com as plantas Lokotrack sobre esteiras da Metso em seu emprego anterior na Lemminkäinen, uma importante construtora de infraestruturas finlandesa. “Naturalmente, selecionamos criteriosamente diferentes fornecedores antes de tomar a decisão, mas a oferta da Metso, incluindo o equipamento e a manutenção, ficou em primeiro lugar. Estávamos familiarizados com o conceito  do equipamento, o preço era adequado e o pacote em geral era o que nos oferecia a melhor relação custo-benefício”, explica Kangas.

A capacidade de produção da KTK é de 600 mil toneladas com a planta de britadores de mandíbula Lokotrack LT120E e a planta de britagem e peneiramento LT330D,  entregue pela unidade da Metso em Tampere, na Finlândia.

Ambas as plantas são movidas a diesel e eletricidade, o que significa que o motor diesel aciona o gerador e assim os britadores são acionados eletricamente ao invés de ter um acionador hidráulico convencional. Quando há uma fonte externa de energia disponível, a alimentação da planta Lokotrack pode ser abastecida pela rede elétrica.

Anualmente, o Lokotrack de dois estágios é usado na região da Seinäjoki em pelo menos seis sites de britagem, o que se traduz em um contrato típico de britagem entre 10 mil e 100 mil toneladas. Do volume total britado, entre 60 e 70% é usado pela própria KTK. O restante é enviado aos clientes de agregados.

 

Economia de Combustível

Os custos de combustível constituem uma das principais despesas na contratação de serviços de britagem. Portanto, é essencial reduzir o consumo. “Nesse aspecto, nossas experiências com o novo equipamento da Metso são excelentes. Até agora conseguimos nos manter abaixo das estimativas de consumo utilizadas ao preparar a decisão de investimento. A qualidade dos produtos finais também foi alta”, diz Kangas.

A Seinäjoen KTK alcançou um consumo médio de 22 litros por hora com a planta de britadores de mandíbula LT120E, e 38 litros com a LT330D. O consumo varia, dependendo do material rochoso a ser britado. O novo sistema de controle de processo IC conecta ambas as plantas, permitindo que o britador adeque a velocidade de acordo com o fluxo de material. Para os operadores dos britadores, o sistema IC tem sido simples e fácil de usar.

Capacidade horária de mais de 300 toneladas

A nova planta de britagem da KTK é um site familiar na pedreira Routakallio de Lemminkäinen, em Seinäjoki, onde se produz brita de 8 a 16 mm, além de granulometrias regulares. A planta de dois estágios alcançou a capacidade de 200 toneladas por hora. Ao produzir granulometrias entre 0 e 63 mm, a capacidade se eleva para mais de 300 toneladas.

De acordo com Kangas, as peças de desgaste das novas plantas Lokotrack têm uma vida mais longa que a dos modelos anteriores. A mandíbula C120 ainda tem as peças de desgaste originais depois de 100 mil toneladas de material britado. As peças de desgaste  na descarga do britador de cone GP330 foram substituídas pela primeira vez após 120 mil toneladas métricas. “O novo equipamento de dois estágios é também econômica na hora de ser transportada, já que o número de cargas também é reduzido. As plantas Lokotrack podem ser transportadas em dois caminhões e somente os transportadores laterais da LT330D necessitam ser removidos”, indica Kangas.

Vídeos recentes

Produtos relacionados