Publicado set 14, 2015

Porto de areia da APA substitui o sistema de correias transportadoras com soluções Metso

Padronização envolveu a troca de 2 mil peças de outras marcas. Vida útil dos novos rolos chega a média de 8 mil horas de operação

A Associação dos Portos de Areia do Noroeste do Paraná (APA) é uma referência nacional em extração mineral, sendo considerada a primeira operação realmente sustentável desse tipo no país. Formada por nove empresas extratoras, a APA iniciou suas atividades em meados do ano 2000 e seu terminal de armazenamento está localizado no distrito de Porto São José, Município São Pedro do Paraná (PR), às margens do rio que dá nome ao estado. A construção do terminal envolveu ações ambientais inovadoras, inclusive a recuperação da mata ciliar no entorno do porto de areia. Resultado: a produção da APA combina baixo impacto ambiental e alta produção, atingindo um total de 70 mil metros cúbicos de areia/mês.

Parte importante da operação é o sistema que movimenta o mineral extraído até os silos de armazenamento, ou seja, 500 metros de correia transportadora que não podem parar. Mas era exatamente isso que estava acontecendo até recentemente. De acordo com Vanderley Pasquali, gerente de Produção da Associação, os rolos utilizados pela APA estavam trazendo prejuízo à operação, apresentando vida útil média de apenas 300 horas. O travamento frequente deles exigia que os técnicos da Associação percorressem os 500 metros de correia nas diversas trocas diárias dessas peças. Outro agravante, segundo Pasquali, eram as avarias causadas pela própria operação em si do porto de areia, que envolve muita água, poeira e materiais abrasivos. Ao entrar em contato com os dispositivos, os contaminantes desgastavam, travando as peças.

Na avaliação de Pasquali, o cenário mudou com a introdução da tecnologia de rolos termoplásticos fabricados pela Metso. A análise do especialista está baseada na troca dos 2 mil dispositivos desse tipo que sustentam o sistema de correias transportadoras da APA. Hoje padronizada com a marca Metso, a base instalada de rolos começou a ser substituída a partir do teste inicial com 200 peças.  “Com a mudança, conseguimos uma garantia de 8 mil horas de funcionamento, reduzindo a necessidade da troca constante e aumentando a produção”, detalha Pasquali. Ele destaca que um dos fatores que contribuiu para o atingimento dessa meta é o sistema de vedação especial dos rolos Metso, o qual garante a durabilidade mesmo em operações severas. Além da troca total dos dispositivos, a APA mantém um estoque local com mil roletes para reposição imediata, reforçando a estratégia de manter as instalações totalmente operacionais.

Para Vanderlei Oliveira, vendedor Externo da Linck Máquinas, representante da Metso no noroeste do Paraná, os clientes da região estão demonstrando grande interesse em seguir o exemplo da APA. A ideia seria utilizar os rolos Metso em todas as correias transportadoras, desde aquelas que atuam em operações mais severas até as de transporte leve. “Estamos em contato constante com clientes e eles sabem da qualidade diferenciada da Metso e da melhor relação custo-benefício”, completa.

A APA em resumo: Formada por nove empresas, a Associação coleciona honrarias pela operação ecossustentável, inclusive o 14º Prêmio Expressão de Ecologia, concedido em 2006. Quando do terminal de extração foi iniciado, a APA já tinha planejado o plantio de 60 mil mudas de árvores nativas ao longo da mata ciliar, processo que envolveu três anos e um investimento de R$ 6 milhões. 

Produtos relacionados