Share to Facebook Share to Twitter Share to Twitter More...

Na nova fábrica automatizada da CMGO na França, até as andorinhas são lembradas

Como uma das maiores plantas de agregados na Europa, a nova pedreira Grand-Champ da CMGO (Colas) na Bretanha, França, presta atenção especial a todas as questões ambientais. Além de investir em melhores sistemas de supressão de ruído e poeira, e um circuito de água fechado, todas as primaveras a pedreira constrói uma muralha de areia de “aninhamento” para proteger a população de andorinhas na área da pedreira

"Nossa pedreira cumpre todos os regulamentos ambientais exigidos. Além de preservar a população de aves, restauramos e plantamos cuidadosamente as antigas áreas da pedreira após a exploração ", diz Médéric d'Aubert, Gerente de planta para Carrières et Matériaux du Grand Ouest (CMGO), operações do sul da Bretanha.

Além das andorinhas, abelhas e sapos na pedreira também estão prosperando, graças às emissões de ruído e poeira excepcionalmente baixas. Alguns edifícios estão equipados com isolamento de dupla camada para redução de ruído. Os transportadores estão amplamente cobertos, e os britadores e outros pontos apresentam filtros de poeira eficientes.

Médéric d´Aubert, Sites Manager for CMGO South Brittany operations shows the nesting area specially prepared for swallows every spring.

O novo projeto de processo que a linha de negócios de sistemas da Metso criou para a fábrica do Grand-Champ integra todos os alimentadores, britadores, peneiras e transportadores. Também inclui um revolucionário sistema de carregamento de caminhões totalmente automatizado e engenharia de eletrificação. Para completar a instalação de última geração, foi implementado o VisioRock® no monitoramento do circuito de agregados para entrega uniforme de produtos finais. 

Consistência, desempenho e disponibilidade são os principais objetivos

A estreita cooperação entre a Metso e a CMGO começou em 2005. 

"Nós escolhemos a Metso para o projeto Grand-Champ porque eles poderiam cumprir todas as especificações e engenharia de processo que queríamos para a nova pedreira. A Metso tem a capacidade de trabalhar como especialista em processamento em larga escala e parceiro técnico em todos os subcontratos relacionados, como a automação, e não é apenas um fornecedor de britadores e peneiras", comenta Médéric d'Abert.

"Como principais objetivos, consistência, disponibilidade das operações e eficiência energética foram cruciais para nós", acrescenta.

Uma planta estacionária com números impressionantes

A pedreira do CMGO Grand-Champ, conhecida como "Clara", nome dado após nascimento da neta do gerente anterior em 2005, é realmente uma planta com números impressionantes. Foi inaugurada em junho de 2016 e substitui as duas plantas antigas: uma antiga fábrica construída em 1973 e uma planta mais nova e temporária construída em 2008 para evitar interrupções no negócio enquanto aguardava a nova fábrica.

A nova planta é construída com 2600 toneladas de aço para atingir uma capacidade máxima de 2 milhões de toneladas por ano. Inclui 2,6 km de transportadores separados e 7500 metros quadrados de espaço para construção. A área de pedreira é construída em uma área de 140 hectares e tem reservas para 40 anos de exploração.

A pedra processada é um tipo de granito de mylonita, classificado como material de alta qualidade para qualquer uso exigente. O índice de Los Angeles é de 25-30. Cerca de 40% dos produtos finais são utilizados para produção de concreto, 20% para construção rodoviária e outros 40% para outros trabalhos relacionados à construção.

"Nós podemos produzir tudo que nossos clientes precisam"

Quando o diretor de equipamentos Pascal Trescos de Colas explica a seleção de produtos finais da pedreira de Grand-Champ, os detalhes vêm facilmente a mente:

"Graças à nova e extremamente versátil pedreira, podemos realmente produzir tudo o que nossos clientes precisam. Nosso alcance básico é agregados de tamanho 0-20 mm, dos quais podemos processar todos os tipos de minerais necessários, por exemplo, 0-2 mm, 0-4 mm, 2-4 mm e assim por diante. Somos capazes de fabricar areia fabricada e lavar todos os produtos finais de acordo com as necessidades dos clientes".

De acordo com Pascal Trescos, atualmente a pedreira produz 1,3-1,5 milhões de toneladas por ano.

"Um turno de trabalho de 8 horas produz um milhão de toneladas por ano, e agora o estamos executando em 1.5 turnos, o que significa 12 horas por dia. Quando necessário, a produção pode ser facilmente aumentada para 2 milhões de toneladas ", acrescenta o Sr. Trescos.

Automação total, incluindo carregamento de caminhões, assegura eficiência

A CMGO Grand-Champ é provavelmente uma das mais avançadas pedreiras em todo o mundo com seu sistema de automação de última geração criado pela Metso. Toda a pedreira pode ser operada com apenas duas pessoas, assegurando eficiência e competitividade.

A CMGO é o primeiro cliente no mundo a usar o sistema de carregamento automatizado totalmente novo criado pela Metso e seus subfornecedores.

O novo sistema é baseado em cartões e um sistema de medição a laser. Quando o motorista chega ao local, ele passa seu cartão, o qual indica o tamanho do produto final que ele está solicitando para carregar.

Enquanto isso, dois escaneadores medem precisamente o volume de sua caçamba a fim de assegurar a quantidade da carga e distribuir corretamente o material na caçamba.

“Este sistema possibilita o carregamento independente e uma operação muito mais rápida do que antes. Com o novo sistema, até 30 caminhões por hora podem ser carregados”, observa Trescos.

VisioRock® garante uma configuração precisa e produtos de tamanho correto

A CMGO Grand-Champé uma das primeiras pedreiras francesas a introduzir o inovador sistema de controle do circuito de agregados VisioRock da Metso. O sistema baseado em computador, processando informação visual coletada a partir de câmeras de vídeo precisas localizadas acima das esteiras transportadoras, tem duas finalidades principais.

“Nós temos VisioRock® em nosso britador cônico Nordberg® Série HP™ HP500 para sempre assegurar uma configuração de lado fechado precisa no britador cônico. A segunda tarefa é detectar materiais superdimensionados antes que eles poluam os materiais de 4-6 mm e 6-10 mm para base de materiais de estradas. Nós podemos até mesmo usar o VisioRock®  para manutenção preventiva a fim de predizer o desgaste dos meios de peneiramento”, explica d´Aubert.

O sistema VisioRock®  será expandido este ano também para os dois britadores cônicos terciários Nordberg® Série HP™ HP6.

In addition to two Nordberg HP6 cones for tertiary crushing, the CMGO plant houses a HP500 secondary cone.

Primeiro uso de VisioRock® em britagem terciária no mundo

“Para a Metso,esta será a primeira vez mundial que oVisioRock será usado em estágiosterciários na produção de agregados. Isso mostra quehá interesse neste dispositivo de monitoramento visualinovadorna indústria de agregados”, diz Vincent Celsi, Gerente de Suporte a Vendas e Gerente de Projetos da Metso para o showcase do projeto da planta de Grand-Champ.

Produtos relacionados