Blog: Service Tips
Share to Facebook Share to Twitter Share to Twitter More...

Blog: Quando trocar os revestimentos do Vertimill™ e como fazê-lo com segurança!

Programar as trocas dos revestimentos para que ocorram ao mesmo tempo que outras atividades de manutenção da planta pode minimizar os custos de peças de reposição e mão-de-obra. Ter um equipamento adequado para seu manuseio é essencial para uma troca segura dos revestimentos.

Estimando a vida útil do revestimento

Para manter o consumo de potência, o desgaste do revestimento é compensado pela adição de corpos moedores; portanto, o desgaste do revestimento é estimado medindo-se o aumento da carga de bolas.

 

Medição da carga estática de bolas

É necessário parar o moinho para que seja feita a medição da carga estática de bolas. Solte o cabo com peso na ponta através da porta de carregamento das bolas no mesmo ponto de referência da leitura inicial da carga de bolas. A distância entre a primeira e esta segunda marca no cabo é a profundidade da carga de bolas.

OBSERVAÇÃO: Esta medição só pode ser feita com o moinho parado.

Registre a carga estática de bolas na Folha de Dados de Comissionamento uma vez por mês para novos moinhos e a cada dois meses para os demais para melhorar a precisão da estimativa da vida útil. 

Parâmetros operacionais a serem registrados ao mesmo tempo que a carga estática de bolas:

  • Consumo de potência
  • Horas de operação/tonelagem
  • Percentagem de sólidos (por peso)

Quando o nível de carga estática de bolas se elevar em 300 mm (1 pé), é uma indicação de que o revestimento da rosca está gasto e recomenda-se uma inspeção / troca do revestimento. Isso se aplica apenas para moinhos operados com um consumo de potência constante.

Após qualquer troca de revestimento, uma nova carga inicial de bolas deve ser medida/registrada, seguida de uma repetição do procedimento acima.

 

Medindo o desgaste do revestimento

Os revestimentos do VTM possuem uma geometria relativamente complexa, mas podem ser medidos por meio de ferramentas de medição padrão a partir do procedimento descrito a seguir.

Aponte para o centro do eixo da rosca e passe pelos orifícios dos parafusos escolhendo um ponto para:

  • Medir a espessura (T1, T2, T3). Faça isso no mesmo local todas as vezes.
  • Medir a distância entre os orifícios dos parafusos e a borda externa (D1, D2, D3).
  • Medir a distância mais curta até o parafuso mais baixo (X).

 

  

 

Desgaste máximo do revestimento final

As plantas de beneficiamento geralmente trocam seus revestimentos muito cedo. O exemplo abaixo mostra como os revestimentos finais e as respectivas roscas de apoio podem estar gastos. A linha verde clara ilustra o desgaste máximo, o que significa que não há problema se houver desgaste na rosca de apoio com cobertura de borracha. A rosca de apoio e o revestimento da extremidade inferior podem estar gastos em até 2” a partir do orifício do parafuso mais próximo, dependendo do modelo do VTM, e ainda dará suporte estrutural suficiente para novos revestimentos da extremidade inferior.

 

 

 

 

Mais seguro, rápido e fácil

Os produtos da linha Vertimill ficaram maiores ao longo do tempo e, portanto, o mesmo ocorreu com o tamanho e a massa totais do equipamento e seus componentes. Os revestimentos VTM são, inerentemente, componentes de difíceis manuseio devido à sua forma complexa e posição de instalação. Durante anos, os revestimentos da rosca foram instalados e removidos em modelos de tamanhos menores, com ferramentas de elevação tradicionais: correntes, cintas e manilhas, mas isso não é o ideal para modelos VTM-3000/4500 e superiores, devido ao aumento de tamanho e peso dos revestimentos.

Uma vez que a prática se baseou nas ferramentas atuais e na experiência (conhecimento tradicional) dos trabalhadores, os riscos envolvidos na execução segura e eficiente da tarefa eram inerentemente elevados. Em muitas regiões, os clientes começaram a abordar a Metso para apresentar uma solução segura e efetiva para esse problema.

 

Nova ferramenta para manipulação dos revestimentos do VTM

O manipulador de revestimento do VTM cumpre uma longa lista de requisitos, incluindo o centro de gravidade tanto para revestimentos novos quanto para usados, pontos de conexão comuns, espaço livre mínimo e praticidade de fabricação, ainda se mantendo simples e funcionais.

  

O novo projeto do acessório melhora a segurança, reduz o tempo de substituição do revestimento e está disponível para todos os clientes com modelos atuais e futuros de VTM


Blogger

Metso Services Marketing

Seus comentários são bem-vindos

Metso no Facebook

Metso no Twitter